Terça-feira 20 de Novembro de 2018

Academia de Letras da Região de Picos - ALERP: "Guardiã da Cultura da Paz"

CADEIRA 06

Postado por: Josselmo Batista Neres em 01/08/2018 as 00:24:40
CADEIRA 06

CADEIRA N° 06

Patrono: Alberto de Moura Monteiro

Primeiro ocupante: Luís Bernardes Lima

Ocupante atual: Francisco de Assis Sousa (Posse: 11/03/2017)

 

Francisco de Assis Sousa nasceu no dia 17 de junho de 1971, na cidade de São Julião-PI, filho do agricultor, Valdenor Pereira de Sousa, e da dona de casa, Maria Felicidade da Silva Sousa.

É casado com a professora Geovânia Maria de Sá Assis e é pai de duas filhas, ambas do primeiro casamento, Maria Luíza de Sousa Assis e Ana Lara de Sousa Assis.

É professor licenciado em Letras-Português (UESPI), especialista em Linguística (UFPI), Literatura Brasileira (URCA), Planejamento e Política Educacional (URCA), Políticas Públicas e Contextos Educativos (Faculdade Adelmar Rosado).

É servidor público efetivo do município de Vila Nova do Piauí e do estado do Piauí, desde 1997.

No ensino superior, foi professor do curso de licenciatura plena em Letras-Português, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), no campus Profª. Nair Bezerra Pereira Alves, em Fronteiras-PI, de 2001 a 2012.

Foi coordenador do curso de licenciatura plena em Letras-Português, da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), no campus Profª. Nair Bezerra Pereira Alves, em Fronteiras-PI, de 2008 a 2012.

Professor do programa PARFOR, na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Dep. Jesualdo Cavalcanti, em Corrente-PI, e Prof. Barros Araújo, em Picos-PI, no ano de 2013.

Professor do programa PIBID, na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Floriano-PI, em 2014 e 2015.

É tutor a distância do programa Universidade Aberta do Brasil/EAD, do curso Letras-Português, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), no campus de Campo Alegre de Lourdes-BA, de 2015 a 2018, e Piracuruca-PI, 2018.

É colaborador dos jornais Diário do Povo e O Dia, de Teresina-PI, desde 2001.

É responsável, desde 2001, pelo Blog do prof. Francisco de Assis Sousa, no site de notícias www.tvverdescampossat.com.

Como escritor, passeia entre a poesia e a crônica, e já publicou as seguintes obras:

A margem esquerda do rio (poesia, 2007);
Sorria, enquanto é tempo! (crônicas, 2011);
Filhos do asfalto (crônicas, 2014);
O visionário (ensaio biográfico, 2014);
Pedras que cantam (crônicas, 2018).

Foi eleito para a Academia de Letras da Região de Picos (ALERP) em janeiro de 2017, e empossado, na cadeira de número 06, no dia 11 de março do mesmo ano.

_______________________________________________________

CADEIRA N°  06

Primeiro ocupante: Luís Bernardes Lima

 

 

            Luís Bernardes Lima é natural de São João da Canabrava, tendo nascido a 09 de novembro. Hoje  residente em Picos. Formou-se em Engenharia Civil, atividade que exerce até hoje. Mas não se limitou, também soube mostrar o seu lado literário. Luís sempre estudou em escolas públicas, vindo a se formar em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará no ano de 1973.

            Bernardes, sempre procurou aprimorar-se, fazendo inúmeros cursos, dentre eles, os cursos de: análises de solo, conservação de rodovias e freqüentando e ministrando várias palestras. Como engenheiro atuou em áreas diversas, sendo engenheiro de campo, fiscal, auxiliar e chefe. Seu campo de atuação é enorme. Chegou a dar aulas em Picos e em outras cidades, bem como foi sócio-fundador da Unidade Escolar São Francisco. Luís Bernardes foi e é muito importante para Picos, tendo sido fundador e sócio de várias entidades e associações de grande importância para o desenvolvimento da cidade modelo, como: APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, Samambaia Campestre Clube, Picoense Clube, entre outros.Seu maior feito foi, com certeza, a fundação da ALERP - Academia de Letras da Região de Picos, onde ocupa a cadeira número 06, patroneada por Alberto de Moura Monteiro.

            Além das várias atividades profissionais desempenhadas ao longo de sua vida, Luis Bernardes ainda presidiu a Associação dos Engenheiros de Picos - ASPENP, foi tesoureiro da Academia de Letras da Região de Picos em duas gestões consecutivas e atualmente ocupa a Diretoria de patrimônio da ALERP. Foi engenheiro da Secretaria de Obras do Município de Picos, oportunidade em que ocupou a Secretaria de Obras interinamente, engenheiro concursado do 3º. BEC - Batalhão de Engenharia de Construção, tendo atuado como fiscal de obras na construção da BR 020 no trecho São João - Simplício Mendes e durante 23 anos foi engenheiro de campo e de escritório do DER/PI - Departamento de Estradas e Rodagens do Piauí.

            Na área literária, Luis Bernardes, tem se notabilizado com várias publicações, seja na área poética, seja na espírita, pois com o seu largo conhecimento e profundidade no espiritismo fez algumas publicações e já tem outras no gatilho. Luis também tem manifestações denunciativas, como o livro "Nordeste - Grande Sertão" que retrata a situação de miséria e seca em que vive o povo sertanista. Luis Bernardes é um nome a ser lembrado pela sociedade picoense e nordestina pelos seus grandes feitos, dentre eles a jejum de 33 dias, sem se alimentar, que resultou numa obra literária, que deverá ser lançada em breve.

 

OBRAS PUBLICADAS: As vozes dos vinhedos verdes vêm dos ventos; Espírita com visão de Mundo; Nordeste grande sertão; Espírita com dimensão de mundo e ainda participou da coletânea "Mil poetas brasileiros" com a poesia "A LUA" publicada pela Instituição Internacional da Poesia, editada por Tony Carrér.

OBRAS INÉDITAS: Diário de um grevista de fome - O homem que passou 33 dias sem comer no Nordeste; Espírita com consciência de Mundo.    

 


 

 

          

 

 

Seja o Primeiro a comentar esta matéria!

© - Todos os direitos reservados a alerp.com.br